13 de set de 2012

AUMENTA A REPRESSÃO CONTRA OS PORTA-VOZES DA MARCHA PATRIÓTICA EM COLÔMBIA




Na noite da quinta-feira, 13 de setembro, foi apreendido de forma ilegal pela policia colombiana o dirigente camponês Andrés Gil, quem é um dos quatro Porta-Vozes do Movimento Social e Político Marcha Patriótica. 

Gil foi detido de forma arbitraria e sem que contra ele existisse um mandato de apreensão.  Depois de ser capturado lhe foi informado que está sendo acusado, supostamente, do delito de rebelião. 

Andrés Gil foi interceptado de forma irregular pela policia no aeroporto internacional el Dorado da cidade de Bogotá, Capital da Colômbia. O dirigente camponês se encontrava no aeroporto para cumprir com as atividades que buscam dar a conhecer a nível internacional o Movimento Marcha Patriótica e criar solidariedade política pelas ameaças e estigmatizações que o Movimento político veem recebendo de forma permanente e sistemática.

As principais lideranças do Movimento Marcha Patriótica, Piedad Cordoba, Carlos Lozano e os membros do Comitê Patriótico Nacional (Um dos principais instrumentos de representação dessa organização), tem recebido ameaças de morte das organizações mercenárias-paramilitares sob sinalizações de ter vínculos com as FARC.  Essas ameaças têm sido feitas simultaneamente com as estigmatizações que tem feito, de forma publica e irresponsável, algumas autoridade do governo de Juan Manuel Santos.

É necessário lembrar que na Colômbia foi exterminado na década passada, com a responsabilidade do governo, o partido político de esquerda a Unión Patriótica pelas estigmatizações que de forma injusta o sinalavam de ser um braço das FARC. 

Dessa mesma forma lembrar que na Colômbia há mais de 9 mil prisioneiros de opinião, acusados de pertencer às organizações insurgentes e que  se encontram nas cárceres sem terem uma situação jurídica definida e sem provas fundamentadas para estarem detidos.

O Movimento Social e Político Marcha Patriótica é conformado por mais de dois mil organizações sociais e tem como principal bandeira a paz com justiça social na Colômbia. Esse movimento por seu caráter popular e suas possibilidades concretas de converter-se em um ator político com capacidade de disputar o poder, desde sua criação, veem sofrendo serias ameaças e sinalizações que buscam justificar a repressão.

Fazemos responsável do que possa acontecer contra a integridade física e moral do companheiro Andrés Gil ao governo da Colômbia em cabeça de Juan Manuel Santos.

 Fazemos um chamado às organizações sociais e políticas brasileiras que acreditam na solidariedade entre os povos para mobilizar-se e pressionar às autoridades colombianas e denunciar esta grave situação.  

E para que apóiem o processo da Marcha Patriótica, como proposta que abre caminhos para a paz e construção alternativa de poder das organizações sociais e de base do povo colombiano, pedindo que seja respeitado este movimento, não seja criminalizado e lhes sejam dadas todas as garantias para seu desenvolvimento.


Marcha Patriótica Capítulo Brasil                    Agenda Colômbia-Brasil
                                                                     A solidariedade é dos Povos!!!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário