5 de set de 2011


A ARTE É AMEAÇADA NA COLÔMBIA

“Que tempos são esses, quando
falar sobre flores é quase um crime.
Pois significa silenciar sobre tanta injustiça?
Aquele que cruza tranqüilamente a rua
já está então inacessível aos amigos
que se encontram necessitados?”

Antologia Poética - Bertolt Brecht


Doze organizações de Teatro da cidade de Bogotá, capital da Colômbia, foram ameaçadas pelas “Águilas Negras” que é um dos novos nomes que tomaram em 2006 as estruturas paramilitares (mercenários criados pelo Estado colombiano e financiados pelo narcotráfico),  após a suposta desmobilização que fizeram em troca de penas baixas de prisão (menos de 5 anos) por delitos contra a humanidade.

As ameaças foram feitas no dia 23 de agosto contra as organizações de teatro que trabalham com a prefeitura de Bogotá (Polo Democrático Alternativo), realizando atividades de promoção cultural e capacitação artísticas com crianças e jovens nas favelas de Bosa, Kennedy, Tunjuelito e Ciudad Bolivar.

Nas ameaças feitas por méio de panfletos assinados pelo “Bloque Capital de las Águilas Negras” afirmam que as organizações artísticas são objetivo militar pois: “desenvolvem atividades a favor dos direitos humanos”. E deram oito dias, até 31 de agosto de 2011, para as pessoas que integram as organizações artísticas abandonarem a cidade.

No mesmo documento afirmam “hoje iniciamos à limpeza de todas as sujas organizações que se interpõem em nossos passos, (...) às organizações que querem se mostrar defensoras de direitos humanos por méio de expressões artísticas e que se opõem às políticas de nosso governo”. Fazendo alusão ao governo do presidente Juan Manuel Santos.

Num comunicado público a Defensoria del Pueblo, que é uma entidade do governo, rechaça as ameaças contra as organizações artísticas e reconhece que na cidade de Bogotá estão acontecendo ameaças de forma sistemática contra as organizações sociais, contra ONGs e organizações de direitos humanos[1]. Já no mês de junho as organizações de direitos humanos, indígenas e afro-descendentes que negociavam garantias para o desenvolvimento de suas atividades denunciaram essa grave situação quando romperam as negociações que adiantavam com o governo de Juan Manuel Santos pela falta de garantias[2]. Até o mês de junho havia mais de 100 ameaças contra pessoas defensoras de direitos humanos e já se contavam mais de 20 assassinatos.

As doze organizações de teatro ameaçadas são: Teatrama, Teatro del Sur, Disidencia Teatro, Reciclarte, Teatropical, Piedra Papel y Tijera, Bogotá Dual, Fundación el Contrabajo, Teatrazos,  Ciclo Vital, Summum Draco, e Odeón. Elas rechaçaram as ameaças em um escrito elaborado em conjunto:

“Perante agressão infame, desmemoriada e cega dos perseguidores, abrimos humanamente o expediente da vida que se olha somente com olhos de nosso coração e propomos reorientar através dos vôos da imaginação criadora e da prática do amor pela vida o vôo das desorientadas 'Águilas Negras'.”
(...)
“Enquanto a lógica da violência que anda pelo campo e a cidade, e que se veste de todas as vestimentas, que declara objetivo militar até as estrelas do firmamento nós seguiremos caminhando no ventre da esperança e tecendo nossa busca de ser e sentido por meio da Arte. (...) Feliz e agridoce vida...Com mais sonhos que sonho...[3]

Agenda Colômbia
A solidariedade é dos povos!


Se você quer exigir que se respeitem os direitos humanos e o trabalho destas organizações artísticas pode comunicar-se com:

* Sr. Juan Manuel Santos, Presidente da República, Carrera 8 # 7-26, Palácio de Nariño, Santa Fe de Bogotá. Fax: + 57 1 566 20 71;
E-mail:buzon1@presidencia.gov.co
* Sr. Angelino Garzón, Vice-presidente da República, Tels.: +57 1 334 45 07, +573772 01 30.
E-mail: ppdh@presidencia.gov.co
* Sr. Germán Vargas Lleras, Ministério do Interior y de Justiça, Carrera 8 No. 13-31 piso 4to. Tels.: 57.1.4443100 Ext. 2410 Fax: +57 1 2827440
E-mail: atencionalciudadano@mij.gov.
* Sr. Wolmar Antonio Pérez Ortiz, Defensor del Pueblo, Calle 55 # 10-32, Bogotá. Fax: + 571 640 0491
E-mail: secretaria_privada@hotmail.com; agenda@agenda.gov.co.
* Dr. Alejandro Ordóñez Maldonado, Procurador General da Nação, Cra. 5 #. 15-80, Bogotá. Fax: +57 1 342 97 23; + 571 284 79 49 Fax: +571 342 9723;



[1]Defensoria del Pueblo condena amenazas. In: <http://www.defensoria.org.co/red/?_item=0301&_secc=03&ts=2&n=1341 >, Acesso 31 Agos. 2011
[2]Se suspende la mesa de garantías. In: <http://www.ddhhcolombia.org.co/node/70 >, Acesso 31 Agos. 2011
[3]Comunicado das organizações de Teatro ameaçadas, In: <http://www.colectivodeabogados.org/En-estas-condiciones-de-amenaza-y>, Acesso 01 Agos. 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário